sábado, 5 de agosto de 2017

Pará tem 129 municípios no Mapa do Turismo Brasileiro 2017

Para desenvolver e consolidar novos produtos e destinos turísticos, o Ministério do Turismo atua de forma coordenada com os estados, regiões turísticas e municípios na construção anual do Mapa do Turismo Brasileiro 2017.
Até esta sexta-feira (4), prazo final do prazo de inserção dos municípios que aderiram à política adotada pelo Programa Regionalização do MTur, 129 municípios do Pará tiveram suas informações e documentações incluídas no sistema do governo federal pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur).

No ano passado, o Pará teve 65 municípios classificados como turísticos pelo Ministério do Turismo. O mapa destaca os municípios que adotam o turismo como estratégia de desenvolvimento de políticas públicas, com ênfase na gestão, estruturação e promoção, de forma regionalizada e descentralizada. Para quase dobrar este número, em 2017 a Setur promoveu seminários regionais e oficinas de mobilização nos seis polos turísticos do Estado.

“É o resultado da implantação de um planejamento no Estado, não apenas da gestão pública, mas também do empresariado, na compreensão pela sociedade do turismo como atividade econômica. Este processo entende a atividade turística como um dos vetores de desenvolvimento. A Setur se relaciona com os municípios, que por sua vez fazem o credenciamento e assinam um termo de compromisso, contemplando vários itens, como estrutura organizacional, dotação orçamentária, existência de Conselho Municipal de Turismo, participação em instâncias de governanças e nos fóruns, elaboração de inventário da oferta turística, calendários de eventos, dentre outros aspectos relevantes”, explicou o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes.

Foram cadastrados 40 municípios do polo Amazônia Atlântica, 39 do polo Araguaia Tocantins, 19 do polo Tapajós, 16 do polo Marajó, 10 do polo Xingu e 5 do polo Belém - estes quatro últimos polos alcançaram a totalidade dos seus municípios, com uma adesão de 100%.

Agora, a Setur aguarda a publicação oficial do MTur quanto aos municípios classificados no Mapa do Turismo, que são divididos em cinco categorias (A, B, C, D e E), de acordo com a Categorização dos Municípios das Regiões Turísticas, considerando quatro variáveis objetivas: Número de ocupações formais no setor de hospedagem, número de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativa do fluxo turístico doméstico e estimativa do fluxo turístico internacional.

Descentralização - O Tribunal de Contas da União (TCU) e o Senado Federal reconhecem o Mapa do Turismo Brasileiro como um instrumento para orientar a gestão no desenvolvimento de políticas públicas regionalizadas e descentralizadas. A atualização do documento é considerada fundamental para que seja um instrumento eficaz e respeite os princípios de eficiência da administração pública.

O Programa de Regionalização do Turismo trabalha o fortalecimento da gestão de forma integrada, não apenas com um município isolado, mas com toda a região. O objetivo é fazer o turista permanecer mais tempo nas cidades, a partir de uma rede de atrativos e serviços ofertados pelos municípios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se identifique e deixe seu comentário com responsabilidade!!!